Travessia Marins Itaguaré… ou quase

Feriado 9 de Julho em todo estado de São Paulo. É o grito de largada para acampadores de todo lado do estado colocarem suas mochilas e partirem para a aventura.

Para quem deseja ir partir para aventuras maiores ir nas travessias pequenas como Marins – Itaguaré é obrigatório, ainda mais quando fica praticamente no quintal de sua casa.

Pois lá fomos nós, eu e mais dois amigos de velhas aventuras tentar a travessia Marins-Itaguaré. Saímos logo cedo na quinta-feira, dias de céu perfeito aqui no Vale do Paraíba, previsão do tempo pelo site do INPE de nuvens. Ao chegarmos no pé do Pico dos Marins cheio de carros e pelo menos 2 expedições pagas pretendendo fazer o mesmo trajeto nosso. Acho que no total eramos 26 aventureiros tentando a travessia.

Para quem já foi ao Pico dos Marins sabe que a travessia Marins-Itaguaré começa ao se tomar a esquerda antes de chegar no ponto conhecido como “a Água”. E lá estávamos nós depois de horas de caminhada e o tempo bem ruim. Como era um dos poucos pontos abrigados decidimos acampar ali e partir para travessia no dia seguinte.

Em minutos de montadas as barracas o tempo ficou simplesmente perfeito, céu claro, nenhum vento. Bom na hora tenho que admitir que pensamos 2 coisas:

  • “Poxa que sorte, amanha vai ser fácil” : afinal milagres acontecem e porque não conosco? (doce ilusão)
  • “Poderíamos ter avançado mais e passado a frente dos outros grupos”: olha ia a competição por um bom local para armar barraca em feriados lotados de turistas.

Bom mas como dizem por ai: “Alegria de pobre dura pouco”. Lá pelas 9 horas da noite o tempo piorou e muito. Tínhamos planejado sair logo cedo para avançar pelo caminho, ficamos no final escondidos dentro da barraca até tarde.

Chega-se  a um ponto de pesar os prós e contras de continuar sobre tempo ruim e voltar e tentar novamente em outro dia. Bom dos 4 grupos que estavam lá para tentar a travessia, apenas 1 prosseguiu naquele dia(outro grupo chegou  para iniciar a travessia no dia seguinte) e nós decidimos voltar também.

Veja o vídeo abaixo como foi parte da volta…. detalhe isso era lá em baixo do pico, por volta das 11 da manhã:

Bom a possibilidade de fazer a travessia sob mal tempo até não era das piores, mas onde estaria a diversão da coisa se não conseguíamos ver 5 metros em nossa frente(se alguém pergunta-se como era o lugar só poderíamos dizer “tons de cinza”), além do frio e vento. Decidimos deixar para outra oportunidade. Aos que tentaram espero que tenham tido sorte, pois nós passamos aperto em 90% da descida.

Bom mas no final foi divertido: conhecemos pessoas legais, andamos adoidado até os joelhos doerem, aprendi que para mim ainda falta muito equipamento e algum preparo físico ainda. Estreia de alguns equipamentos.

Bom voltei com vários vídeos e fotos e vou falar mais sobre algumas coisas que aconteceram na travessia, ou melhor tentativa de travessia.

Ainda vou contar as historias e o teste que fiz de alguns equipamentos como o bastão de caminhada e bota BullTerrier. Assine o blog para ficar de olho nas novidades, ou coloque nos favoritos.

Ahhh… e é claro: Ainda volto lá e vamos terminar a travessia.

carlos
Engenheiro Civil, ex-militar mas principalmente um montanhista sempre aprendendo coisas novas e compartilhando técnicas, dicas e principalmente o gosto de estar nas montanhas.
http://www.ideiafacil.com

2 thoughts on “Travessia Marins Itaguaré… ou quase

  1. Parabéns pela tentativa! Tenho muita vontade de fazer marins e itaguare, só não fiz ainda esse ano por não ter tido tempo no trampo.

    Parabéns pelo blog. Muito bom!

  2. Obrigado Alex.
    Marins – Itaguaré é uma travessia relativamente fácil. E fica muito próxima de onde moro. Outra travessia em vista é a da Serra Fina, esta sim bem mais puxada.

Comments are closed.